Em parceria com a GásBrasiliano, o Posto Veni, localizado na Vila Paulista deu inicio as operações.

Como marca carimbada da Aspro Serviços, o pioneirismo dessa vez foi na entrega do primeiro Posto a oferecer o combustível na cidade de Catanduva.

É o primeiro Posto a receber gás canalizado nesta área que está em ascensão, é o único Sistema de Compressão da região de Rio Preto que recebeu recentemente a expansão da malha de gasoduto para o interior de São Paulo.

Os motoristas que transitam pela região de Catanduva passaram a contar com mais uma opção de combustível para abastecer seus veículos o Gás Natural Veicular (GNV).

Catanduva é o último ponto de abastecimento na região, mas de lá até São Paulo há pelo menos outras seis cidades com postos.

Pela malha ainda restrita, a recomendação é que os motoristas abasteçam com o GNV e outro combustível ao mesmo tempo, para não correr riscos.

De acordo com a GásBrasiliano, atualmente, a rota de abastecimento no noroeste Paulista conta com 18 postos: em Araraquara, Araçatuba, Bauru, Catanduva, Marília, Matão, Lençóis Paulista, Porto Ferreira, Ribeirão Preto e São Carlos.

Levantamento da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que reúne os preços do GNV em algumas cidades, mostra que, no Estado de São Paulo, o menor valor para o período de 12 a 18 de abril, foi cobrado em São Caetano do Sul (R$ 2,244 m3). Em Araçatuba sai por R$ 3,339, em Campinas, a R$ 3,079 e, São Carlos, a R$ 3,299.

Segundo a GásBrasiliano, concessionária responsável pela distribuição de gás natural canalizado na região noroeste do Estado de São Paulo, o gás natural veicular é o combustível que oferece a melhor relação custo/benefício, com redução dos custos em mais de 40%. Clique aqui e veja  comparações com os valores do etanol e da gasolina.

O GNV possui composição química considerada mais limpa porque oferece combustão mais completa e melhor queima nos motores: ele é 15% menos poluente que o etanol e 20% menos que a gasolina. Tais especificidades também impedem que ele seja adulterado, o que contribui para a preservação do motor do veículo.

Em Catanduva, o início do abastecimento de gás natural para a cidade via gasoduto principal ocorreu em fevereiro/2020. Até então, a distribuição era realizada via rede local. A expansão partiu de Itápolis, passando por Santa Adélia e Pindorama, até chegar a Catanduva.

Fonte: Diário da Região

Fonte: GásBrasiliano